Ter uma alimentação saudável é possível! Sabia disso?

A variedade e qualidade dos produtos consumidos está entre uma das maiores preocupações da sociedade atual. Como consequência, a internet se tornou uma das maiores fontes de pesquisa.

O objetivo é entender melhor como os alimentos contribuem para o funcionamento do organismo. E, da mesma forma, perceber que as escolhas que fazemos à mesa são determinantes para a qualidade de vida.

Por isso, é preciso ter conhecimento sobre o potencial de cada alimento consumido. Além do mais, saber quais são as necessidades diárias do nosso organismo e quais alimentos podem prejudicá-lo.

Se você busca uma alimentação mais equilibrada, não deixe de ler este artigo. Aqui, vamos apresentar 6 dicas para que você se alimente de forma mais saudável. Acompanhe!

1. Consuma alimentos ricos em antioxidantes

Sabemos que o tempo passa para todo mundo, isso é inevitável. Para retardar o processo de envelhecimento, é importante incluir alimentos antioxidantes na dieta.

Essas substâncias combatem os radicais livres, isto é, moléculas que, em excesso, atacam diversos componentes da célula. Dessa maneira, os efeitos do tempo podem surgir mais cedo.

Assim, é muito importante repensar as refeições que você faz diariamente. Mostraremos agora alguns alimentos que são ótimas fontes de antioxidante e que podem facilmente ser integrados a sua dieta. Sao eles:

  • Aveia
  • Azeite de oliva
  • Alho
  • Cranberry
  • Cúrcuma
  • Frutas cítricas como a laranja e o limão
  • Peixes ricos em ômega 3 como a sardinha, o atum e o salmão
  • Tomate

2. Livre-se de maus hábitos alimentares

Vários fatores influenciam na velocidade do envelhecimento, incluindo os hábitos alimentares diários. É provável que práticas ruins de alimentação possam colaborar para o surgimento de diversas doenças crônicas, tais como diabetes, obesidade e hipertensão.

Assim, não poderíamos deixar de falar: evite alguns desses hábitos!

Veja algumas sugestões:

  • busque não se alimentar cada dia em um horário nem pular refeições
  • não substitua as refeições principais por lanches rápidos, como macarrões instantâneos ou outros produtos ricos em sódio
  • evite comer assistindo televisão ou mexendo no celular
  • não faça suas refeições com pressa

3. Diversifique o cardápio

A alimentação saudável é aquela que fornece todos os nutrientes essenciais para o bom funcionamento do nosso corpo. Por isso, você precisa incluir 4 categorias nas principais refeições. Vamos conhecê-las:

Carboidratos

São os responsáveis por fornecer energia às células. Embora sejam muito importantes em uma dieta equilibrada, é preciso tomar cuidado com o excesso de carboidratos, principalmente porque eles podem apresentar um valor calórico elevado.

Existem dois grupos de carboidratos: os simples e os compostos.

Os simples são digeridos rapidamente e, consequentemente, aumentam a quantidade de glicose (açúcar) no sangue. Arroz branco, refrigerante, pão branco, doces são alguns dos carboidratos simples e são também considerados “vilões” da alimentação saudável.

Carboidratos complexos são compostos, em grande parte, por fibras. Elas fazem com que a glicose chegue ao sangue de forma mais lenta e gradativa. Por isso, a sensação de saciedade e a energia duram mais tempo no organismo. Cereais integrais, brócolis, aveia, batata doce, linhaça, entre muitos outros, fazem parte desse segundo grupo.

Proteínas

Presentes em todas as estruturas do corpo, as proteínas ajudam na construção dos tecidos, participam da reparação muscular e dos mecanismos de defesa.

As proteínas podem ser encontradas tanto em alimentos de origem animal quanto vegetal. Veja alguns exemplos: ovos, carnes, quinoa, soja, grão-de-bico, laticínios e alimentos à base de whey protein.

Gorduras

Pode parecer estranho, mas as gorduras são indispensáveis. Afinal, elas funcionam como fonte de energia e fornecem ácidos graxos para a manutenção da saúde. Porém, a ingestão deve ser moderada e deve priorizar “gorduras boas”, como aquelas presentes nas nozes, castanhas, amêndoas, abacate, coco, azeite e salmão.

As gorduras trans, principalmente as utilizadas nas industrias, são responsáveis por aumentar o prazo de validade e aperfeiçoar a textura do alimento. Biscoito recheado, margarina, pipoca de microondas, pizza congelada, e outros muitos, devem ser evitados.

O consumo desse tipo de gordura pode elevar o colesterol ruim, aumentar o risco de doenças cardiovasculares e o AVC, por exemplo.

Vitaminas e minerais

Esses micronutrientes garantem uma série de benefícios ao corpo, tais como a melhora da circulação sanguínea, o funcionamento adequado do sistema nervoso e, até mesmo, uma aparência mais bonita. A gema do ovo, o leite e seus derivados, as frutas e os legumes são ótimos exemplos de alimentos ricos em vitaminas e minerais.

Os micronutrientes são essenciais para o bom funcionamento do corpo, mas nem sempre somos capazes de consumir as quantidades ideais de vitaminas e minerais por meio da alimentação.

Por isso, é possível encontrar suplementos alimentares desenvolvidos para suprir a carência de nutrientes no organismo que, geralmente, são usados como complemento da alimentação

4. Dê preferência a alimentos orgânicos

Os produtos orgânicos são produzidos em um modelo no qual o cultivo não utiliza produtos químicos. Por essa razão, são considerados mais saudáveis, tanto para o meio ambiente quanto para a nossa alimentação.

São produtos gerados por processos naturais, sem agressão ao solo ou uso de agrotóxicos (que podem causar doenças). Sendo assim, você tem bons motivos para substituir os alimentos que consome por versões orgânicas.

Para saber como identificar quando um alimento é orgânico, procure o selo do SisOrg (Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica).

5. Reduza o consumo de alimentos nocivos à saúde

Vamos falar sobre aquilo que você deve evitar. Mas calma! Não significa que você não vai mais poder consumir estes alimentos. Apenas evite os exageros.

Veja o que você deve restringir em sua dieta:

  • álcool: o consumo frequente de bebidas alcoólicas diminui as funções do fígado, prejudicando as células e podendo levar ao desenvolvimento da cirrose
  • gorduras trans: encontrada nos sorvetes, salgadinhos, batatas congeladas e margarina, por exemplo, aumenta o nível do “colesterol ruim” do corpo (o famoso LDL) e favorece o desenvolvimento de doenças cardiovasculares
  • alimentos industrializados: têm conservantes e aditivos químicos que prejudicam a saúde e atrapalham a absorção de outros nutrientes

Ao longo do tempo, você verá os benefícios da restrição desses tipos de alimentos.

6. Não deixe a hidratação de lado

Você sabia que o seu organismo já está desidratado quando você sente sede? Por isso, a recomendação geral dos especialistas é beber ao menos dois litros de água por dia. Os motivos para isso são muitos. O que a água faz?

  • transporta oxigênio, nutrientes, hormônios e outros componentes para todas as células
  • leva as toxinas das células para os rins, ou seja, desintoxica o organismo
  • regula a temperatura corporal, já que ela é um dos componentes do suor

Quem não gosta de beber água pode consumir chás de ervas. Sucos também podem ser boas opções, mas é preciso ter cuidado com as calorias e os aditivos.

Por isso, é importante um cuidado maior com a saúde e a alimentação. Quer ter uma vida mais leve, equilibrada e longa? Pensar sobre os alimentos que você consome é o primeiro passo. Será que você está tratando bem seu corpo? Use essas 6 dicas de alimentação saudável no seu dia a dia e certamente verá a diferença.

Essas dicas foram úteis pra você? Quer receber outras informações relevantes no seu feed? Então siga nossos perfis nas redes sociais! Estamos no Instagram, Facebook e YouTube 

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert