O envelhecimento é um processo natural, mas que varia entre os indivíduos de acordo com o estilo de vida e com fatores genéticos. O bem estar na terceira idade pode aumentar com alguns hábitos saudáveis, como controlar o estresse, a qualidade do sono, manter uma boa alimentação e praticar exercícios físicos. Nesse sentido, a yoga para idosos surge como uma excelente opção.

De acordo com artigo publicado na Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, os  benefícios da atividade física podem ser percebidos a curto prazo com a redução dos riscos de quedas e fraturas.

Problemas de saúde como artrite, osteoporose, hipertensão arterial e depressão também podem ser evitados por meio da prática de exercícios. Além disso, idosos com boas habilidades físicas desempenham as atividades diárias com muito mais autonomia.

Continue a leitura e conheça os benefícios físicos, sociais e psicológicos que a yoga na terceira idade pode proporcionar!

1. Diminui o risco de fraturas

Uma das doenças mais recorrentes na terceira idade é a osteoporose. A condição é caracterizada pela alteração gradativa da densidade óssea e a diminuição da sua resistência. Em consequência, os ossos ficam mais porosos, isto é, mais frágeis e vulneráveis às fraturas.

A yoga para idosos se destaca por ser um exercício de sustentação e isometria. É uma atividade física que trabalha os grupos musculares, aumenta a força e a qualidade óssea.

Especialista em medicina reabilitativa, o americano dr. Loren M. Fishman reúne, há anos, dados sobre a relação da yoga e a saúde óssea. Em seus estudos, percebeu o aumento do equilíbrio, da força e da coordenação nas pessoas que sofreram perda óssea significativa e que praticam essa atividade com frequência. Como resultado, a capacidade de permanecer em pé e não cair, diminuindo o risco de fraturas graves, também foi observada.

Por isso a yoga pode ser recomendada como opção para complementar o tratamento da osteoporose.

2. Regula a pressão arterial

Um dos principais benefícios da yoga na melhor idade é o relaxamento proporcionado por meio dos exercícios de respiração e meditação. Este equilíbrio é capaz de diminuir o estresse e a ansiedade, como veremos mais à frente, além da reduzir os níveis de colesterol e triglicerídeo.

Isso ocorre em razão da diminuição da pressão arterial. A sensação de tranquilidade que a atividade oferece minimiza a produção do cortisol e da adrenalina, hormônios responsáveis pelo estresse.

Algumas posições típicas da yoga também contribuem para o equilíbrio do ritmo respiratório e, consequentemente, da função cardíaca.

3. Alivia dores musculares

O cotidiano e a correria do dia a dia podem ocasionar um tensionamento muscular natural causado pelo aumento de hormônios, como a adrenalina e o cortisol, no sangue. Dessa maneira, os músculos ficam tensos e mais propensos a lesões, já que estão em constante atividade de contração.

A yoga pode ajudar a aliviar as dores de todos os músculos do corpo, principalmente se forem crônicas. Um dos motivos para isso é a sensação de relaxamento gerada pelo autoconhecimento físico e mental e pelo controle da respiração.

Idosos que sofrem de fibromialgia, doença reumática caracterizada por dores pelo corpo, também podem ser beneficiados pela yoga. A Sociedade Brasileira de Reumatologia afirma que atividades físicas são obrigatórias para pacientes com essa síndrome. A autoconsciência, o relaxamento e os alongamentos praticados na yoga, podem ajudar a reduzir a ansiedade e a depressão, isto é, os componentes emocionais da dor.

A yoga também pode ser uma excelente alternativa para corrigir a postura!

4. Combate a depressão e a ansiedade

Se você sente cansaço excessivo, desânimo, tristeza profunda, insônia e até dores no corpo, cuidado! Esses são alguns dos sintomas clássicos da depressão. Para combater essas manifestações, além de um bom acompanhamento psicológico, é importante se mover! E a yoga pode ser uma excelente opção.

A atividade trabalha, ao mesmo tempo, o corpo e a mente. Assim, equilibra as emoções e melhora a autoestima e o bem-estar. Com o tempo, o praticante se sente mais seguro e confiante.

A yoga também promove o convívio social visto que, durante as aulas, os idosos têm contato com os instrutores e com outras pessoas que frequentam o ambiente. Isso pode aumentar a chance de fazerem novas amizades e se distraírem, por exemplo.

Por fim, a yoga ajuda a focar no presente, evitando crises de ansiedade e pensamentos obsessivos no que está por vir. A meditação, os exercícios respiratórios e o movimento do corpo podem afetar positivamente a disposição física e a produção de hormônios ligados ao sentimento de bem-estar.

5. Aperfeiçoa a memória

De acordo com reportagem publicada no jornal Correio Braziliense, praticar yoga e meditação ajuda a manter a mente ativa. As atividades podem ser mais eficazes para aumentar a função cognitiva do que os tradicionais jogos e testes de memória.

O estudo foi realizado com idosos e constatou que tanto os participantes que faziam yoga quanto os que faziam atividades tradicionais de treino mental, apresentaram evolução na conectividade das regiões cerebrais relacionadas à memória verbal.

Entretanto, quem praticava yoga teve outros ganhos, como melhora nas habilidades espacial e visuais, responsáveis pela recordação dos locais quando estamos andando ou dirigindo, o que evita que os idosos se percam.

6. Recupera a qualidade do sono

Conforme explicado, a yoga para idosos ajuda tanto no equilíbrio geral dos indivíduos quanto em seus pensamentos e atitudes. Posturas associadas ao relaxamento, meditação e respiração são capazes de trazer bons resultados para a qualidade do sono.

A atividade conta com posições que mobilizam a energia, aliviam as tensões, alongam e relaxam o corpo. A respiração deve ser tranquila. Manter a concentração é fundamental. Dessa forma, o relaxamento é inevitável e o idoso tende a ter uma noite de sono confortável, aumentando o seu bem-estar e a sua qualidade de vida.

7. Melhora o equilíbrio

A yoga tem várias posições que trabalham as mais diversas partes do corpo e podem ajudar a melhorar o equilíbrio. Os exercícios para os olhos, por exemplo, mantêm a retina e outras partes desses órgãos mais saudáveis, possibilitando que os idosos enxerguem melhor os obstáculos físicos ao seu redor.

Outros exercícios oferecem maior flexibilidade e fortalecimento para os dedos e para o arco dos pés, favorecendo a sustentação. Além disso, os músculos ganham mais força, o que nivela a bacia, mantém os joelhos na posição correta e melhora as articulações dos membros inferiores.

A atividade também contribui para a flexibilidade da coluna vertebral, isto é, uma postura melhor, mais conforto e equilíbrio.

Além de manter o corpo em movimento com a yoga para idosos, é importante também preservar a mente ativa. Para evitar os lapsos de memória e as confusões causadas pelo avanço da idade, é possível investir em jogos de raciocínio, como palavras-cruzadas e sudoku. Assim, consegue-se uma melhora do desempenho e da agilidade mental.

Lembre-se que é fundamental consultar um médico antes de fazer qualquer exercício. Peça também para o instrutor de yoga sugerir posições que não prejudiquem a sua saúde. Afinal, é importante respeitar os limites do próprio corpo!

Gostou de saber mais sobre yoga para idosos? Quer receber outras informações relevantes no seu feed? Então siga nossos perfis nas redes sociais! Estamos no InstagramFacebook e YouTube.